sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Do Mestre João da Paz aos Barros Correa de Pernambuco


Sempre quis escrever algo sobre os Barros Correa, de quem descendo por linha materno-paterna, como também, muitas outras famílias brasileiras, com raízes na Nova Lusitânia Duartina.

O primeiro que nos trás alusão aos Barros Corrêa é o genealogista Antônio José Vitoriano Borges da Fonseca, em sua Nobiliarchia Pernambvcana.

No vol. 2, página 407, no Tt° que trata da sucessão de D. Antônia de Albuquerque, filha de Jerônimo de Albuquerque Gomide e da índia Maria do Espírito Santo Arcoverde, encontramos uma neta chamada D. Luisa de Albuquerque. Ela foi casada com João Barros Correa, sobrinho de Fellipe Diniz, que não deixou descendência, fazendo seu herdeiro o sobrinho.


O João Barros Correa era filho de sua irmã, d. Branca Carvalho casado com Heitor Barros Correa, natural do Porto, Portugal.


Nada mais nos é revelado pelo genealogista sobre as origens do português João Barros Correa. Porém (¹) José Antônio Gonçalves de Mello, nos diz que em 1623, era Fellipe Diniz da Paz, XN (²), o senhor do Eng. Suassuna, entre outros. Isso, de cara, já confirma os motivos de Borges da Fonseca não ter revelado mais nada sobre os antepassados dos Barros Correa em Pernambuco.



Os problemas dos Barros Correa com suas origens não só caia sobre o tio materno de João Barros Correa, e sim sobre sua mãe, d. Branca Carvalho, que foi presa pelo Sto. Ofício em Coimbra, Portugal, no dia 19 de Setembro de 1618, acusada de Judaísmo. E só libertada, em 11 de Maio de 1620, onde: "foram-lhes passados termos de soltura e segredo, e de ida e Penitencia (...)"...


Conforme nos diz o processo, d. Branca Carvalho, era filha do Dr. Heitor Mendes da Paz, Advogado, e d. Isabel de Carvalho, esta ultima veio a ser incomodada pelo Sto. Oficio, em 26 de Fevereiro de 1543, Lamego, Portugal. Acusação: Judaísmo.

Com os dados dos Processos movidos pela Inquisição, sobre mãe e filha, podemos construir a arvore genealogia de João Barros Correa, o patriarca dos Barros Correa de Pernambuco.

1. João Barros Correa, nascido no Porto, Portugal. Casado com d. Luisa de Albuquerque, filha de Jorge Leitão de Albuquerque II e d. Magdalena Barbosa.

2. Ld° Heitor Barros Correa, natural do Porto, já falecido em 1543.

3. D. Branca de Carvalho, ainda era viva em 1620, natural do Porto, Portugal, foi Irma de Fellipe Deniz da Paz, que viveu em Pernambuco, e de Henrique de Carvalho. PT-TT-TSO/IC/25/3212

6. Dr. Heitor Mendes da Paz, mercador e Advogado, residente em Lamego, na Rua Nova, Portugal.
7. D. Isabel de Carvalho, ainda vivia em 1544, Natural de Lamego, Portugal, segundo outros depoimentos, praticava a circuncisão dos meninos, momentos depois de os nados terem recebido o baptismo na Igreja da Almacave. PT/TT/TSO-IL/028/03638

12. Rui Mendes de Vasconcellos, Mais tarde, aquando dos tempos conturbados da “conversão geral” de 1496-97, Rui Mendes, sendo um dos judeus que permanece em Portugal, recorre para a Chancelaria régia , rogando por confirmação da doação dos canais, pescarias e vargas do Douro em Lamego. Tinha entretanto cessado as funções de vedor do
Bispado da cidade, e ido incorporar a Fazenda régia no honroso cargo de Contador do Entre Douro e Minho..(³)

13.D. Justa da Paz, irmã de João, Mestre Espanha (Séc. XV) - Lisboa (Séc. XVI) Físico e cirurgião do rei Dom Manuel I, era de origem XN, sendo que alguns autores o apontam como Mestre João Farah, natural de Castela.




(¹) - Gente da nação: cristãos-novos e judeus em Pernambuco, 1542-1654,José G. Mello Neto.
(²) - XN - abreviação de Cristão-novo
(³) - Ibidem, Vol. IV (1495-1521), Lisboa, 1983, Doc. 98

4 comentários:

  1. A capa do Processo acima é o de d. Isabel de Carvalho, Sto Oficio - PT/TT/TSO-IL/028/03638

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvida sois uma das pessoas mais inteligentes que já conheci!!!!!! Sem dúvidas!!

    ResponderExcluir
  3. Estimado Simon, sou descendente da familia Paz, e estou fazendo pesquisas genealogicas, o estimado poderia me informar onde adquiriu as referencias acima?
    Saludos

    Heldo Paz heldopaz@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. Caro Heldo!

    Nobiliarchia Pernambucana - J. V B. da Fonseca.

    Uma Família de Cristãos-Novos do Entre Douro e Minho - Os Paz - Carlos Manuel Valetim.

    Documentos do tribunal do Sto Oficio - (podem ser consultados OnLine via o sitio da Torre do Tombo)

    Espero ter ajudado!!

    Quaisquer dúvidas> familiaalbuquerque.pe@gmail.com

    att. Simon Albuquerque

    ResponderExcluir